quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

AS COMUNICAÇÕES CRÍTICAS E O COMPROMETIMENTO COM O SUCESSO DA MISSÃO


.


Na manutenção da Ordem Pública, ao escolher uma tecnologia ou técnica operacional para emprego na Comunicação Crítica deve-se priorizar a missão, ou seja, o melhor atendimento possível ao cidadão, este atendimento está diretamente ligado à qualidade das ferramentas disponibilizadas aos Profissionais de Segurança Pública e Emergências: robustez, usabilidade (simplicidade), eficiência e baixa manutenção, custo beneficio; são alguns dos quesitos que devem ser priorizados. No entanto, observa-se que, na maioria dos projetos, os únicos critérios realmente utilizados são: a vaidade, a falta de comprometimento com a coisa pública e o pior, a corrupção. Os processos viciados de aquisição de tecnologias de Comunicação Crítica resultam na aquisição de tecnologias obsoletas, ineficientes, de alto custo - mas, no entendimento dos "gestores públicos" mal intencionados,  quanto mais caro melhor, pois aumenta o valor da propina. Os resultados negativos nos locais em que a pratica da aquisição de tecnologias desnecessárias e ineficientes irá explodir na Copa do Mundo quando,  em tese, tudo deveria estar pronto. 

"Corrupção, a partir de certo nível, exige que todos sejam corruptos. Quem se recusa é alvo de pressões insustentáveis. É um processo de seleção negativo." (Ladislau Dowbor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado! Sua participação é bem-vinda, contudo para evitar qualquer mal entendido vamos analisar sua opinião de forma democrática.

Loading...

Newsgula Headline Animator