terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O PERIGO VEM DO SOL - NASA divulga imagens e uma grande explosão solar



Impacto das erupções no Sol deve chegar à Terra no próximos dias (foto BBC)


Uma série de explosões solares está afetando a Terra. De acordo com a Agência Espacial Norte-Americana (NASA), o campo magnético da Terra é atingido pelo aumento de radiação decorrente de uma intensa tempestade solar, o que afeta operação de satélites, redes de energia de alta tensão e, principalmente, as telecomunicações.
As explosões registradas ontem foram algumas das maiores já registradas e devem continuar hoje. Lugares com altas latitudes como a Nova Zelândia, Escandinávia Alaska, Canadá e os Estados norte-americanos do Maine até Washington podem perceber auréolas brilhantes que "saem" do Sol em direção à Terra. Isto acontece porque durante as explosões o astro libera mais energia que o normal e esta é sugada pelo campo magnético de nosso planeta. A radiação chega à nossa atmosfera oito minutos após a saída do Sol.
Atividade solar é a mais forte do tipo registrada nos últimos quatro anos e pode afetar comunicações na Terra totalmente dependente de semicondutores.


A mais forte explosão na superfície do Sol dos últimos quatro anos foi registrada por observadores recentemente. A erupção emitiu um intenso feixe luminoso em direção à Terra. O fenômeno, chamado de 'X-flare' pelos cientistas, é do tipo mais forte e pode afetar as comunicações aqui na Terra.
O Observatório de Dinâmica Solar da Nasa (SDO, na sigla em inglês) gravou na última terça-feira imagens da chama intensa, com extrema radiação ultravioleta sendo emanada a partir de um ponto do Sol.
As erupções devem chegar ao campo magnético da Terra nos próximos dias, causando um aumento da atividade geomagnética.
O Serviço Geológico Britânico (BGS) emitiu um alerta, dizendo que luzes noturnas decorrentes da atividade solar podem ser observadas no norte da Grã-Bretanha e que esse tipo de atividade radioativa pode afetar nossas comunicações e navegação via satélite, redes elétricas e operações de aeronaves que voam em altitudes elevadas.
Especialistas dizem que o Sol está "acordando", após um período de diversos anos de pouca atividade. As erupções e consequentes feixes luminosos são causados por uma repentina liberação de energia magnética guardada na atmosfera solar.
O BGS acredita que o estudo das atividades solares prévias pode ajudar a estabelecer previsões sobre feixes futuros e evitar eventuais danos a infraestruturas terrestres.
Em 1972, uma tempestade geomagnética provocada por um feixe solar derrubou a rede de comunicações do Estado americano de Illinois. E, em 1989, a rede elétrica de Québec, no Canadá, foi prejudicada pela atividade solar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado! Sua participação é bem-vinda, contudo para evitar qualquer mal entendido vamos analisar sua opinião de forma democrática.

Loading...

Newsgula Headline Animator

Arquivo do blog